15 fevereiro, 2017

[Resenha] A Sombra do Vento – Carlos Ruiz Zafón

Foto Autoral . Veja mais no Instagram @blogparenteses 

Este é um livro sobre como um livro pode mudar a vida de alguém.

Daniel Sempere acorda numa madrugada de 1945, aos 10 anos, apavorado por não conseguir recordar o rosto da mãe. Seu pai tenta confortá-lo, e então o leva pelas ruas de Barcelona até o coração do centro histórico da cidade. Lá, o menino conhece um prédio antigo com ares de palacete, o lugar onde acabam os livros que se perderam no tempo: o Cemitério dos Livros Esquecidos.

Daniel Sempere desenterra um livro das infinitas estantes daquele labirinto, A Sombra do Vento de Julián Carax. Ele ainda não sabe, embora pressinta, mas ao mergulhar naquelas páginas sua própria história vai se confundir com os dramas e mistérios que o livro carrega.

A história aparentemente simples que se revela em pequenas partes, afunilando e se encaixando é com uma boneca russa, em cada personagem há uma história e dentro da história, mais uma e assim Záfon constrói o enredo complexo: como uma trama de romances e segredos sendo tecida de forma que deixe difícil largar o livro. Tudo que queremos é descobrir onde tudo aquilo vai dar.

O livro me conquistou desde as primeiras páginas, quando descreve e homenageia o encanto dos livros com declarações que acalentam o coração de qualquer leitor.
 Ao longo das páginas os personagens são desenvolvidos com naturalidade e mestria que os torna palpáveis e inesquecíveis. Ao fim do livro você acredita mesmo que toda essa trama seja possível mesmo que paradoxalmente improvável.

Por ser este o meu primeiro livro do Carlos Ruiz Zafón, posso dizer que minha história com este escritor começa como um amor á primeira leitura.

Quero fazer como o protagonista Daniel e sair em busca de tudo o que este Zafón escreveu, espero que seja uma aventura tão emocionante quanto a dele, mas claro, sem toda a tragédia.

Nota:5/5 + favoritado

Informações técnicas:
Autor:  Carlos Ruiz Zafón
399 p. 
Editora:Objetiva/ Selo: Suma de letras

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Seu comentário é muito bem vindo.
Leia , pense, se expresse!