05 maio, 2014

[Comportamento] Pensando pra vestir: Porque a aparência tem mais valor do que a experiência?

O que é um rasgo ou uma mancha em uma peça de roupa se não 
uma marca de experiência!?


As marcas criadas nas roupas são socialmente valorizadas. Há um senso comum que atribui maior valor na aparência de experiência vivida ou nas marcas falsas (criadas) do que nas marcas verdadeiras (causadas pela experiência vivida). Porque a aparência tem mais valor do que a experiência? 

As marcas falsas são estereotipadas e causam a aparência de experiências e refletem um estilo de vida. Se a pessoa viveu ou não viveu experiências que causam aquelas marcas nas roupas, não vem ao caso. O que importa é que seu estilo é legal, ele carrega marcas de uma pessoa que vive experiências e essa aparência é o que é muitas vezes valorizada.  A partir dessa valorização, essa aparência passa a ser comercializada.

Hoje, pagar por um roupa com marcas falsas (criadas) é socialmente mais aceito do que usar roupas com marcas verdadeiras (seja por acréscimo ou marcas por decréscimo). A sociedade amplamente adaptada á cultura de consumo dá maior crédito ás marcas (rasgos, manchas, etc) que possuem um custo monetário atribuído. Este custo monetário é o dirá se há ou não valor naquela marca. Assim, se alguém te disse: “Nossa, sua calça tem um rasgo enorme!” Você poderá argumentar “Sim, é o estilo dela! Ela custou caro por isso!” E pronto, sua calça será aceita.

Marcas projetas = aparência de experiência!

É claro que esses fatores de aceitação são dependentes do grupo no qual você está inserido. Mas partindo da observação da sociedade contemporânea, essa forma aceitação só não existiria em poucas exceções de lugares.

Com a comercialização de estereótipos de estilos de vivadas que subtendem experiências vividas, vemos que a aparência das experiências, aqui, se sobrepõe a própria experiência real.  E as marcas involuntárias adquiridas nas roupas ao logo do tempo passam a ser encaradas pela maioria das pessoas como sinais que invalidam a roupa para o uso.

Usar uma roupa manchada ou rasgada em virtude de alguma experiência vivida pode ser visto como sinal de desleixo ou mesmo uma depreciação de nível social, quem usas roupas assim, não tem condições financeiras de comprar roupas novas, em bom estado.

O que atribui valor na marca de experiência, não é a experiência em si. Para que a roupa tenha tal valor basta a aparência de se viver um estilo de vida.

E aí você valoriza que tipo de marcas?

Marcas falsas, projetadas.
Tênis sujos = marcas verdadeiras!



4 comentários :

  1. Geralmente o que expressa para um é o reflexo dos outros... Uma pena!

    ResponderExcluir
  2. Oi marcas são só rótulos. Para eu não tem importância, nunca terá!

    amei teu blog, e estou te seguindo já. te convido para conhecer o nosso. Sera muito bem vinda

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade "marca" nesse texto não refere-se a etiqueta de roupa e sim a impressões do tempo na roupa ou impressões projetadas nas roupas...
      Acho que quando falamos de marca como etiqueta, elas são mais que rótulo: são registro da empresa que a fabricou e assim tem sim muita importância.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo.
Leia , pense, se expresse!