12 abril, 2014

[Resenha Crítica] Clarices

Daquelas histórias que fazem bem ao coração...



Título Original: Clarices
Autora: Luciana Bollina
Gênero: Ficção brasileira/ Literatura Nacional
Editora: Philae
Ano da publicação: 2013.

Sinopse: “Clarice tem 19 anos, é artista plástica e seu maior desejo é conhecer o amor. Na rua, encontra um jovem poeta chamado Gabriel, que vende seus poemas impressos de forma artesanal. Ela se apaixona e ele preenche seu imaginário. A atração parece recíproca, mas Clarice flagra o moço beijando outra mulher, linda e sedutora, entre as prateleiras de uma livraria. Paralelamente, sua mãe e sua irmã aparecem em meio a discussões, confrontos e sustos que fazem com que ela amadureça”.

Este é o primeiro livro da autora Luciana Bollina que, minha opinião, não poderia ter debutado melhor. A escrita de Luciana é bem talhada; tem intensidade poética adequadamente espontânea. Sem dúvida, acompanharei a carreira da autora que me conquistou já nas primeiras páginas.
(Se ainda não a conhece, clique aqui e confira a entrevista do blog com Lu Bollina.)

A narrativa em terceira pessoa não nos afasta nem um pouco do interior da protagonista Clarice. Começamos a leitura sendo apresentados á jovem artista plástica com uma intimidade que nos faz amigos desta, a primeira vista. Vista. Não há como não visualizar a beleza da personagem descrita com tanto amor. A impressão é que Clarice é todo feita de amor. As páginas vão passando e descobrimos que ela é feita mesmo de múltiplas formas de amor e mais algumas coisas que a deixam cada vez mais real, concreta, palpável, e, muito próxima de nós. Clarice chegou até mim!

Desconfio que Luciana Bollina planejou esse encontro. Na sua dedicatória ela me escreveu: “Espero que essa Clarice chegue até você”. Deve dizer Luciana, deu certo!

No inicio ela é uma jovem apaixonada á procura da personificação da paixão com a qual se relaciona em sonhos e projeta no diário e em suas pinturas. Ela começa procurando o rosa, essa cor que tanto aparece em suas obras... Essa busca, no entanto é mais um desejo do que uma operação. É assim, desejando, mas sem agir que Clarice encontra Gabriel.

Gabriel, o poeta, lhe oferece poesia na porta de uma locadora. Clarice houve e se apaixona. Achei que Clarice estava sendo premeditada, se empolgando demais com o desconhecido (que se julga mais como Reconhecido), mas depois entendi melhor a jovem romântica. Ela tem uma ânsia por sentir a vida e é isso que a faz logo se corresponder com Gabriel.

Entre email e carta Clarice conhece a atriz Virgínia. Ela vê essa mulher em uma conversa muito íntima com Gabriel numa livraria. Isso a intriga, Gabriel é comprometido? Pior: Como ela pode competir com uma mulher tão atraente e envolvente como Virgínia? Apesar da dúvida, Clarice insiste em se apaixonar por Gabriel.

No decorrer da história surgem personagens como sua aluna Jéssica, a irmã mais nova Cláudia, a mãe e a avó. Todas essas pessoas têm muito a dizer sobre Clarice, fazem parte do seu desenvolvimento como pessoa. Fiquei com a impressão de cada uma dessas mulheres impulsionam Clarice a se descobrir de alguma forma. Jéssica é a que mais se destaca nesse papel.

A relação de nossa heroína com Gabriel é realmente bonita, a construção dos personagens através dela também.  A descrição de como Clarice cresce e tora-se mulher é narrada de forma sorrateira e mansa pra depois te envolver com força e intensidade.

Todo o livro é uma poesia. Não são só os poemas presentes, é todo ele uma poesia. É belo, singelo e forte. Recomendo a releitura, a leitura só não me parece o bastante, sinto que tem mais clarices que passaram sem serem entendidas por inteiro, quero saber mais das jéssicas, das claudias, das mães, das clarices, das virgínias...

+ Reflexão: Quantas Clarices tem em você?

Como pode ser tão intensa um personagem!? Clarice é mais, é Clarices. Mas não somos todas nós clarices assim? Ser único não é ser uno. A intensidade da vida só pode ser sentida quando vivemos nossa própria intensidade e essa intensidade, como percebo em Clarices é grande demais para ser expressa em pessoas limitadas... Clarice anseia por sentir, sabe que senti é criar! E ela se cria assim. Acho que todos nós podemos nos criar, quando nos permitimos sentir.

+ Quotes do livro Clarices:

“Sou um ser humano com amor, mas também preciso dele.” –Clarice

“Que essa sensação me empurre para lugares desconhecidos e que eu não me impeça de ir”. – Clarice

“Que eu não consiga ser somente eu, mas tudo o que eu não conheço”. – Clarice

“O que você faz com seu medo?” – Clarice

“Voando é que se percebe. E voar não é como correr. Pé ante pé, se impulsionam os músculos que fazem correr e voar sobre o chão. Não tenho asas. Só voo com o pensamento”.


“Alguns nascem para escrever livros, outros para lê-los e outros para sê-los”. 


+ Avaliação: 




10 comentários :

  1. Nossa!Fiquei com mais vontade de ler esse livro depois de ler sua resenha amiga...estou doida pra comprá-lo e espero que até o final do ano eu compre porque quero muito lê-lo esse ano.
    Bjs..
    ateliedoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiee..
    Nossa esse livro parece realmente que é maravilhoso *-*
    Estou desejando muito!!
    Amei a sua resenha.

    Beijos da Edi
    Parte de Minha História

    ResponderExcluir
  3. Uma das minhas metas para esse ano é ler mais livros nacionais, e este entrou para a lista dos desejados haha
    Beijos,
    http://coemundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Pétala,
    tudo bem?
    Nossa, que resenha mais sensível e super bem escrita. Com certeza Clarice lhe encontrou, e acho que foram todas as faces dela. Acho que foi isso que mais gostei nessa história a vida que ela tanto ansiava.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha! Esse livro além de ter uma capa que eu achei muito linda, tem também uma sinopse muito boa.
    Amei as citações do livro, são lindas, anotando no meu caderninho de citações agora mesmo. :D
    E o melhor de tudo é que é de uma autora nacional! A literatura nacional está cada vez mais entrando no gosto dos brasileiros com seus ótimos livros...

    Beijão :*

    http://justonemomentt.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Adorei, o enredo é muito interessante, já me ''pegou" pelo título *~*
    Vou ler!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Pétala,
    Que resenha gostosa de ler *-* o livro deve ser assim, esse doce como você descreveu.
    Eu adoro poesia e adoro romantismo, unir os dois numa só coisa é PERFEITO *-*'
    Com certeza Clarice chegaria até mim também. Esses nacionais estão cada dia melhores, necessito!
    Além de tudo, UAL que escolha de quotes. <3 Entrou na minha lista de desejados urgentemente.

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Pétala!
    Em primeiro lugar, parabéns pela resenha!!! Ficou ótima!
    Não conhecia o livro, mas simplesmente me encantei! Parece ser o tipo de livro que prende a atenção.
    Adorei, pelo romantismo e pela poesia!
    Já quero! rs
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha!!!
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo.
Leia , pense, se expresse!